Visitas do site:
Contador de visitas
Ligue o som do seu computador
ALMANAQUE URUPÊS
   

A HISTÓRIA AO ALCANCE DE TODOS.

 

Encontramos em nossa Taubaté, para alegria e satisfação de todos nós, pessoas abnegadas, sérias e acima de tudo portadoras do mais alto comprometimento para com a cultura de nossa cidade. Refiro-me aos irmãos Pedro e Ângelo Rubin. Como historiador e pesquisador, sinto-me a vontade para falar sobre ambos, pois, com Pedro minha admiração pelo seu trabalho é bem mais antiga que nossa amizade. Conheci-o na Câmara Municipal de Taubaté quando, no início de 2012 apresentei ao Vereador Jeferson Campos matéria sobre o artista plástico em ceroplastia José Luiz da Costa Ferreira que, nascido em Ubatuba, radicou-se em Taubaté no primeiro quarto do século XX, sendo considerado o precursor dessa arte no Vale do Paraíba Paulista. Naquela ocasião, como integrante do Memorial da Câmara Municipal de Taubaté, Pedro foi-me apresentado. Ali acontecia nosso primeiro contato e a primeira impressão que tive, configurava tratar-se de pessoa voltada para a cultura e de muito amor pela nossa cidade. Em outras palavras, uma pessoa voltada para o bem. Quanto ao Ângelo, conheci-o durante uma reunião do Clube 21 Irmãos Amigos no Taubaté Contry Club e que após as apresentações de praxe, trocamos algumas palavras sobre cultura.

Na oportunidade falamos também sobre nossos propósitos, ele com referências ao Almanaque Urupês, "um diamante em constante lapidação", e de minha parte sobre o Memorial do 5º BPM/I de Taubaté, agora uma realidade. Mas, sendo irmão de Pedro, seria mais uma boa impressão que teria ao conhecê-lo. Ouso-me a dedicar-lhes alguns elogios, apesar de serem alvos de frequentes referências elogiosas sobre o conteúdo riquíssimo de seus trabalhos em prol do conhecimento cultural e histórico de nosso município. Criadores e fundadores do magistral Almanaque Urupês preocupam-se em oferecer ao leitor e aos estudiosos, páginas de sabedorias que somente pessoas imbuídas do mais alto grau de civismo e conhecimento profundo de nossas raízes seriam capazes de produzi-las. Nesse Almanaque, sempre em constantes enriquecimentos culturais, encontramos passagens históricas que se tornam fatos históricos. É inegável e de conhecimento substancial que um fato histórico para que seja considerado como tal seja portador de um passado de no mínimo cinquenta anos. Assim, para nós historiadores valemo-nos desse detalhe importante para nossas pesquisas. Pelo mesmo procedimento também o é para o Almanaque Urupês, tornando-o referência nacional como fonte de pesquisas e conhecimentos históricos.

Possuidor de uma equipe de colaboradores de primeira grandeza, expoentes de nossa cultura e sobejamente conhecidos no campo educacional, é o Almanaque Urupês "O Corpo e a Alma" da cidade de Taubaté, e ao que podemos denominar de "Enciclopédia Taubateana". Concito os nobres colegas professores e em especial os historiadores e pesquisadores, aos meus leitores, alunos, ex-alunos e toda coletividade taubateana a conhecerem e difundirem a fonte de conhecimento e saber que é o Almanaque Urupês. Com certeza, as gerações futuras saberão agradecer e reconhecer pelo maravilhoso e eficiente documentário que hoje é apresentado.  

 

PROFº GILBERTO DA COSTA FERREIRA - HISTORIADOR, PESQUISADOR E ESCRITOR. COORDENADOR TÉCNICO DO MEMORIAL GENERAL JÚLIO MARCONDES SALGADO.

cfgilberto@yahoo.com.br

 

 

                                                         

 

Compartilhar essa informação:
Deixe um comentário:
Título:
Comentário:
Nome: E-mail:
 
Seja o primeiro a comentar!
Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 - Proibida reprodução sem autorização
Desenvolvido por Fábrica5