Visitas do site:
Contador de visitas
Ligue o som do seu computador
WILSON TOLEDO QUEIROZ
   

 

 

 

CANTOR   

       

O ESPLENDOR DA JOVEM GUARDA EM TAUBATÉ

 

A época maravilhosa vivida pela juventude brasileira no final da década de 50, toda a década de 60 e início da década de 70, está registrada na memória de todos aqueles que souberam e tiveram a felicidade de participar dos movimentos artísticos e culturais levados a efeito em todo o território nacional. Conjuntos como “The Flamer’s”, “New Dreamer’s” “Os Dragões”, “The Quarrymen’s”, “Os Solitários”,  “The Doctor’s”, “Os Invasores”, “Os Kalapallos”, “Avanço R”, dentre outros, determinaram a importância de Taubaté na nova corrente musical nacional. Em uma Taubaté bucólica e ainda muito presa aos costumes daquela época, o movimento da Jovem Guarda surgiria para tornar mais bonita a vida de milhares de jovens que afluíam aos encontros tão esperados de seus ídolos no palco do antigo Cine Odeon, à Rua Visconde do Rio Branco esquina com Bispo Rodovalho.

Mas, dentre todos esses ídolos encontramos Wilson Toledo, portador de uma bela e inconfundível voz e que levava a plateia ao delírio quando se apresentava. Wilson Toledo de Queiroz nasceu em Taubaté-SP, aos 20 de dezembro de 1939, sendo filho de Teodoro Correa de Queiroz e de Silvanita de Toledo Queiroz. Seu pai era comerciante, proprietário do Mercadinho Nossa Senhora do Bom Conselho, situado à Rua Dr. Emílio Winther, 733, nos idos de 1942.

Wilson foi casado com Ana Maria Giacomini, advindo dessa união os filhos Wilson e Renata. Tempos depois, se separou, desquitando-se. Residia à Rua Projetada nº 90, Bairro do Rancho Grande, em Taubaté. Wilson Toledo, à época da Jovem Guarda, movimento cultural brasileiro muito influenciado pelo Rock And Roll do final dos anos 50 e início da década de 60, foi um cantor que maravilhou toda uma geração, consagrando-se por ela com grandes apresentações. Wilson Toledo se apresentava aos domingos no auditório do Cine Odeon, em Taubaté. Era o esperado Programa “Festa da Brasa” da Rádio Difusora de Taubaté que acontecia no horário compreendido das 10 as 12 horas. Ali, uma multidão de fãs se aglomerava nas calçadas à espera da abertura do prédio desde as primeiras horas da manhã.

De outra feita, abrilhantava com sua voz, os ensaios dos violinistas Geraldo Ferreira e Bê Monteiro, onde rolava o verdadeiro Chorinho, a Bossa Nova e MPB das melhores, conforme conta Malu Azoubel, vizinha de frente ao local do ensaio. Wilson Toledo irradiava alegria e sua voz contagiava a todos. Bons tempos aqueles!

Em sua discografia, constam algumas pérolas, tais como: “Clarim do Morro”, samba, composto por José Santos e Adalberto, com acompanhamento de Joãozinho e sua Escola de Samba, Gravadora Soberana Ltda; “O Tesouro Negro da Bahia”, samba, composto por José Santos, Adalberto e J.G. de Souza, com acompanhamento de Joãozinho e sua Escola de Samba, Gravadora Soberana; “Lua Triste”, xote, composto por José Santos, com acompanhamento do Regional e Coral próprios da Gravadora Soberana; “Quero Ser Seu Namorado”, canção,  de Antonio Afonso e Benê, com acompanhamento do Conjunto The Doctors, composto por Antonio Miguel Kater (cantor), Antonio Afonso (teclado), José Mário (contra-baixista), Fernando (guitarrista) e Antonio Siqueira (baterista), Gravadora Soberana; “Guarânia do Adeus”, guarânia, composta por José Santos e Durval Guido, Gravadora Philips; “Sombras do Passado”, samba-canção, composto por José Santos e Durval Guido, Gravadora Philips; "Brotinho da Saia Curta", marchinha de carnaval do ano de 1962, composta por José Santos e Durval Guido, faixa do álbum misto da Phillips, Grito de Carnaval.  

 

SUCESSO NOS SALÕES DE TAUBATÉ, NO CARNAVAL DE 1962.

 

Era uma pessoa de um diálogo sempre franco, sendo muito admirado pela sua perseverança, lealdade e aquele amigo “difícil” de encontrar. Após a carreira artística, Wilson Toledo dedicou sua vida ao comércio, e durante muitos anos em Taubaté, foi um comerciante bem sucedido e proprietário da Loja Filizola, situada no Parque Dr. Barbosa de Oliveira.

Em 28 de agosto de 1988, quando do falecimento de Maria Benedita Moreira Santos, esposa de seu primo Belmiro dos Santos, e por ocasião da missa de corpo presente no Santuário de Santa Terezinha, em Taubaté, Wilson Toledo se fez participativo, quando cantou maravilhosamente a Ave Maria de Gounod, fazendo ecoar por todo aquele lugar sagrado sua bela e inesquecível voz.

Adquirindo séria e cruel doença neurológica, seus lábios se emudeceram e sua voz findou-se às 13.50 h do dia 15 de outubro de 1989, vindo a falecer no Hospital Escola de Taubaté onde se encontrava internado, tendo como causa mortis, falência múltipla de órgãos, conforme o contido na Certidão de Óbito nº 8047, Fls. 228-V, Livro B, assinado pela Dra. Maria Ângela B. D. Villela Santos.

Está sepultado no Jazigo Perpétuo da família, na Quadra 2ª, Sepultura 189, do Cemitério Municipal de Taubaté. Esta é uma homenagem que se lhe presta, para que todas as gerações tenham conhecimento da importância de seu legado ao movimento único da Jovem Guarda, à música popular brasileira em sua amplitude e ao enlevo de muitos corações com sua inesquecível voz. 

Resquiescat in pace, Saudoso Cantor da Jovem Guarda!

 

 

PROFº GILBERTO DA COSTA FERREIRA - HISTORIADOR, PESQUISADOR E ESCRITOR. COORDENADOR TÉCNICO DO MEMORIAL GENERAL JÚLIO MARCONDES SALGADO.

cfgilberto@yahoo.com.br

 

 

Compartilhar essa informação:
Deixe um comentário:
Título:
Comentário:
Nome: E-mail:
 
Extasiado pelo site | 20/10/2013
Para quem conheceu essa página da história, " sem comentários " como dizia meu saudoso tio Garcílio : É FORMIDÁVEL !
Nestor da Costa Ferreira

Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 - Proibida reprodução sem autorização
Desenvolvido por Fábrica5